domingo, 19 de abril de 2015

Resenha: O lado bom da vida - Matthew Quick

Título: O lado bom da vida
Autor: Matthew Quick
Editora: Intrínseca
Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele 'lugar ruim', Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um 'tempo separados'. Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com o pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.

Após ter lido Perdão, Leonard Peacock, que foi um livro maravilhoso, eu precisa ler mais livros do Matthew Quick. Por isso escolhi O lado bom da vida, que é o livro mais famoso dele. Comecei então a leitura cheio de expectativas, e talvez por isso me decepcionei um pouco com o livro.

O lado bom da vida começa com a saída de Pat da clínica psicológica onde ficou internado por um longo tempo. Sua memória não está muito boa e ele não lembra de muita coisa dos últimos anos. Ainda tentando manter sua sanidade mental, ele está decidido a recuperar sua esposa Nikki. Mesmo sem saber o motivo de terem se separado, ele acredita que o casal está passando apenas um tempo separado. Assim sendo, ele conta os dias para que os dias separados cheguem ao fim.

Decidido a se tornar uma pessoa melhor, Pat faz de tudo para deixar seu antigo eu no passado. Aquele eu agressivo, que era grosso com a mulher e não dava o valor que ela merecia. O novo Pat está praticando ser gentil ao invés de ter razão e está controlando sua raiva interior para não perder o controle. Ele também acabou se tornando um viciado em exercícios físicos, o que o fez perder vários quilos em busca do corpo perfeito, que Nikky tanto gostaria.


Apesar de sua provável instabilidade e lapsos de memória, a mãe de Pat, Jeanie, dá todo apoio ao filho e até o protege do pai, que não tem tanta paciência com o mesmo e parece não suportar tudo aquilo. Em muitos momentos eu senti bastante raiva do personagem e achei muito injusto o modo como ele tratava o Pat e a esposa.
"Dói olhar para as nuvens, mas também ajuda, como a maioria das coisas que causam dor."
A personagem que mais chamou minha atenção foi a Tiffany, que também está lutando por sua sanidade mental, assim como o Pat. Eles desenvolvem uma relação de amizade bem intensa, envolvendo desentendimentos aqui e ali, pois Tiffany é bem explosiva. O mais interessante para mim foi ir desvendando Patt e Tiffany e ir juntando aos poucos as peças do quebra-cabeça. Eu até gostei do "segredo" da Tiffany e quando ele foi revelado foi bem emocionante. No entanto, quando descobri o segredo do que aconteceu entre o Patt e a Nikki fiquei bastante frustrado. Esperava algo bem mais interessante e menos previsível.

A narrativa do Matthew Quick também me decepcionou bastante nesse livro. Ela foi repetitiva e massante em diversos momentos. O maior problema do livro foram as cenas das partidas de futebol americano. A família do Patt é torcedora fanática dos Eagles e isso toma uma boa parte da história. E essas partes foram as mais insuportáveis. Eu não aguentava mais ler tantas páginas sobre os Eagles e não via a hora dessas cenas passarem para saber mais sobre os personagens e o desfecho da narrativa.
"Se as nuvens estão bloqueando o sol, sempre tento ver aquela luz por trás delas, o lado bom das coisas, e me lembro de continuar tentando, porque eu sei que, embora as coisas possam parecer sombrias agora, minha esposa logo voltará para mim."
Esse foi um livro simples. Que poderia ter sido melhor desenvolvido, mas que deixou uma mensagem bem comovente. O lado bom da vida é uma trajetória em busca da sanidade mental, assim como a busca pela felicidade e os finais felizes. Patt deixou comigo um pouco do seu otimismo e força de vontade. Ele mostrou como reconquistar a si mesmo e manter a esperança, mesmo que nada esteja dando tão certo. Afinal, devemos sempre enxergar o lado bom da vida.


E vocês, o que acharam do livro? Comentem.

6 comentários:

  1. Olá^^
    Tudo bem?
    Eu já assisti ao filme, mas o livro ainda nunca li, eu estou com ele já faz um tempo para ler, não sei porque ainda estou enrolando. Pelo o que li da tua resenha é um livro que trás um ensinamento, gosto de livros assim^^
    Beijos
    http://wwwleituraromantica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna ^^
      Você acredita que eu ainda não vi o filme? Pois é. Pelo que falam é bem diferente do livro, confesso que estou com um pouco de resseio em assistir rs. E sim, o livro passa vários ensinamentos. Se você gosta de livros assim, eu recomendo você ler logo ú.u
      Beijos

      Excluir
  2. Geralmente quando estamos com muita ansiedade de ler um livro realmente acabamos não gostando tanto assim , creio que seja isso que tenha acontecido com você :(
    Na minha opinião "O lado bom da vida" é um dos melhores livros que já li , juntamente com "Perdão . Leonard Peacock " ambos do mesmo autor .Estou na expectativa com "Quase uma rockstar" espero que não me decepcione hahaha...

    É minha primeira vez aqui em seu blog , e amei sua escrita , seu blog tanto que já estou seguindo . Será que poderia seguir o meu também?

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Expectativas altas demais geralmente geram decepções mesmo. Pode ter sido isso. Ah, eu quero muito ler Quase uma rockstar, apesar de ter me decepcionado com o Matthew nesse livro.

      E muito obrigado, fico feliz que gostou. Já vou correr pro seu blog <3

      Excluir
  3. Seu blog é muito bom muito bom design,. Avaliação grace've convenceu-me a lê-lo porque eu amei o filme. Filme muito bom. Bem dirigido, um bom roteiro, divertido, inteligente. Jennifer Lawrence esta digna em seu personagem, ja mostrou que é uma excelente atriz, ja Bradley Cooper me surpreendeu, a história tem sido os melhores filmes com Bradley Cooper que eu vi. Atuações ótimas até mesmo dos coadjuvantes Robert De Niro e Jacki Weaver estão ótimos. Uma ótima historia, madura, diferente de todas essas comedias dramáticas/românticas. Vale muito apena acompanhar.

    ResponderExcluir
  4. There's shocking news in the sports betting industry.

    It has been said that any bettor must watch this,

    Watch this or quit betting on sports...

    Sports Cash System - Sports Betting Robot

    ResponderExcluir

Perfil


Felipe Mateus
Um devorador de livros. Viciado em young adult, sick-lit, distopia, fantasia, thriller e dentre outros gêneros que não sabe nem como classifica... O blog é uma forma que encontrou para expressar seu amor pela literatura.Mais?

Pesquise

Fanpage

Seguidores